Home»Podcast»Decrépitos 30 – Azedando nos 30

Decrépitos 30 – Azedando nos 30

16
Compartilhamentos
Pinterest Google+

ep30

Bom dia, boa tarde e boa vida, amigos! Está no ar o TRIGÉSIMO episódio do podcast mais balzaquiano da internet brasileira (pelo menos hoje).

Hoje Daniel BayerJoão CarvalhoRafael Mordente e Alexandre Nix vão debater um assunto que aflige milhões de pessoas humanas no mundo todo: A CRISE DOS 30.

Será que essa crise existe mesmo? É pura bobeira de pessoas indecisas? Será que existe algum momento na vida onde a gente esteja plenamente satisfeito? Será que chegaremos a uma conclusão? Será que o 7×1 nunca termina? Oh, dúvidas!

DOWNLOAD:

ALTA 96 KBPS MÉDIA 64 KBPS ZIP 96 KBPS

Duração: 1 hora e 5 faculdades não terminadas

Se você quiser pular a leitura de e-mails e comentários sobre o episódio anterior, adiante para 22m30s

COLABORE COM A 3ª TEMPORADA DO “VERDADES ABSURDAS”

 

ARTES DOS FÃOS

Mais #ArtesDosFãos você confere lá na Pracinha dos Decrépitos no Facebook!

 

MANDE SUAS CRÍTICAS, PITACOS, OPINIÕES E SUGESTÕES!

Comenta aí no post ou manda um e-mail pra gente: [email protected]

SIGA A GENTE POR AÍ

FEED

Assine o nosso Feed ou adicione o Decrépitos no seu iTunes

 

Post Anterior

Bastidores #18 - Moda, Samu e Druida 2000 (ft. Felipe Smith)

Próximo Post

Decrépitos 31 - Chafurdando na Crise

26 Comentários

  1. Wesley
    8 de setembro de 2015 at 13:02

    Nem ouvi e já considero pacas!

  2. Walter SuperMercado
    8 de setembro de 2015 at 13:15

    Crise dos 16: Caralho, preciso descobrir que faculdade devo fazer.
    Crise dos 21: Caralho, preciso saber aonde vou me empregar.
    Crise dos 30: Caralho, tenho que arrumar um emprego melhor…
    Crise dos 40: Como a vida era fácil aos 16 anos!

    • Adriano
      10 de setembro de 2015 at 12:17

      Tipo isso aew, só que a minha dos 30 começou aos 23 kkk

  3. Ivão Gato Gótico
    8 de setembro de 2015 at 13:30

    Estou com 27, se eu não morrer de overdose me preparo para essa crise aí.

  4. Cão Metafísico
    8 de setembro de 2015 at 13:41

    Antes eu ouvia decrépitos pra me divertir, mas agora eu escuto e bate a bad =/

  5. 8 de setembro de 2015 at 13:47

    caralho, fiquei 1% famoso hoje.

  6. lbrandz
    8 de setembro de 2015 at 14:42

    A crise dos 30 foi inventada pelo capitalismo pra vender livro de auto ajuda

  7. Leo Fazan
    8 de setembro de 2015 at 19:19

    Queria pedir desculpa pelo português ruim e agradecer pelo incentivo de arrumar minha cama

  8. Jonas S. Marques
    8 de setembro de 2015 at 21:20

    Tragam mais vezes o menino Nix!

  9. m_Tulio
    9 de setembro de 2015 at 08:05

    Meldels esse cast S2

  10. Negro Drama
    9 de setembro de 2015 at 09:17

    Estou a 10 anos de distancia dele, então to de boa ainda, mas vou ouvir pra ja ir me preparando, quanto mais cedo melhor né…

  11. 9 de setembro de 2015 at 09:39

    Uma das verdades dos 30, é que vc chega aos 30 e aí vê o monte de merda que te obrigaram a fazer com a sua vida dos 0 aos 30 e percebe que não dá pra recuperar praticamente nada do que já perdeu e seus anseios para os próximos 30 já são bem menos edificantes do que aqueles que você achava ter quando era jovem…

  12. rodrigo
    9 de setembro de 2015 at 10:18

    Muito, por próprio, vim a fazer concurso publico as 20 e aos 30 que estou no ensino superior, e putamente me arrependo de não o ter feito quando novo era, casa pelo planejamento do “Casualcasal” só daqui a uns 6 anos, a de se discutir também a questão da criação familiar do individuo, em alguns núcleos é permitido “bodar” por tempos em outros aos 16 você tem que ralar, ganho meu dinheiro desde os 11 e só fui ser servidor público por esta cansado de ser autonomo… é por ai

  13. rodrigo
    9 de setembro de 2015 at 10:45

    Gosto do Bilgames, faz videos no YT, assina o canal, da like e compartilhe

  14. Marco Túlio
    9 de setembro de 2015 at 12:17

    Sobre o relogio da apple. Uma bosta. Feio. Caro pra caraho.

    Sou mais comprar o da motorola que é bonito e é bem mais barato e tem mais função

  15. Aquaman, O Lego Emo
    9 de setembro de 2015 at 12:44

    Bacana o episódio. Realmente, acho que do que a gente via(ou entendia) como as coisas eram e funcionavam “antes”, até pra eu que era juvenil há 10 anos, é perceptível uma certa mudança nesses paradigmas e cobranças que vem com a idade.

    Ainda assim, há uns meses eu mesmo comecei a me questionar com relação a certas coisas. E falta quase uma década pra eu chegar nos 30. Comecei a pensar na morte de um colega, fato recente, rapaz de 24 anos, depois numa guria com quem eu saia que tava se casando, e dps em alguns amigos que tão pra se formar já esse ano ou no próximo, enquanto eu, que entrei na faculdade antes da maioria dos meus amigos, estou no início de um novo curso, depois de meio que “largar” já 2 faculdades. Isso eu acho que é engraçado. Larguei porque queria largar. Não curtia o curso, e provavelmente seria um profissional de merda. A segunda, eu só matriculei mesmo. Nem cheguei a ir porque não era o curso que eu queria tentar pra valer, que é o que eu me encontro no momento.

    Daí, comecei a questionar algumas das outras coisas que eu tava pensando, tipo o casamento da guria com quem eu nem mais tinha contato. Não faz muito sentido se sentir pra trás, já que acho que pra minha idade casamento é uma parada que eu basicamente não busco agora, não faria nenhum sentido. Então por que me importar? Acho que a gente acaba internalizando, mesmo sem perceber, e se cobrando pelo que a gente vai enxergando nos outros, principalmente nos mais próximos. Só que a gente sabe o nosso próprio contexto. A gente sabe porque largou isso pra correr atrás daquilo.

    Mas acho que pro pessoal mais velho, esses aí, os “balzaquianos” citados no podcast, a pressão deve ser maior. Tanto da sociedade, amigos, família, etc. Como o João mesmo colocou, hoje o que era mal visto não é mais tão mal visto, mas é provável que aquele casal que já esteja junto há um certo tempo, ambos perto ou já nos 30s, sempre tenham que ouvir quando vai rolar o casório, ou quando vão dar uns netinhos. E essa pressão externa deve ser bem filha da puta, já que ela vem com o cronômetro da idade atrelado.

  16. Douglas Porto
    9 de setembro de 2015 at 12:45

    O melhor dos caras até agora!!!
    Seria bacana fazerem mais PODCASTS com historias como a que o João conta no meio do CAST.

  17. Thiago Martins
    9 de setembro de 2015 at 20:39

    eu vivenu tudo isso ae que ceis tão falando ….

  18. Diego Camilo
    10 de setembro de 2015 at 10:13

    cast muito foda! a crise não é pela idade… mas sim pela existência….

    como diz o zeca baleiro: ” Eu perdi o paraíso, mas ganhei inteligência, demência, felicidade, propriedade privada….. Não se prive não se prove….”

  19. Magia Ultimate Edition 5X
    11 de setembro de 2015 at 14:51

    porra voces tem leitura de e-mails, que viadagem o.O

  20. Nelson Rosa Junior
    11 de setembro de 2015 at 22:44

    Gostei da parte final sobre literatura mesopotâmica, podia rolar um episódio só sobre isso. Ia honrar a frase “coisa velha”

  21. Breno Queioz
    14 de setembro de 2015 at 23:46

    RECADINHO DE MEU CORAÇÃO PRO JOÃO: cara, se você pudesse passar suas fontes de informação sobre política e outras esferas das ciências humanas, eu ficaria muito feliz e ostentaria, edificante, meu aumento de massa encefálica. Até porque, quem é novo nas humanas fica meio inseguro quantos as fontes de informação, principalmente, quanto as grandes mídias.

    Deus, família e heterossexualidade sempre.

  22. Lando Caçarola
    15 de setembro de 2015 at 23:48

    Crise dos 30. Nem lembro mais como foi mas sei que não vi o Vasco ser rebaixado 3 vezes.

  23. João Gabriel Tonn
    10 de novembro de 2015 at 09:57

    Esqueceram do sonho de ser E-sporter, jogador de lolzinho… É o novo “Quero ser jogador de futebol quando crescer”.

  24. João Gabriel Tonn
    10 de novembro de 2015 at 10:00

    Podcast muito bom, com conteúdo muito relevante que serve como um espelho da sociedade, sem dúvida, me senti agraciado e contagiado com a amargura, e posso dizer que compartilho de muitos pontos citados. Fenomenal…

    E faço um adendo: Existe o novo “Quero ser jogador de futebol quando crescer”, que é o “Quero ser e-sporter”, onde o jovem dedica todo tempo disponível para estudo e afins para jogar um lolzinho pra ficar rico quando descoberto por um olheiro de um time no futuro.