Home»Podcast»Decrépitos 76 – Vacilendas Urbanas

Decrépitos 76 – Vacilendas Urbanas

Ouça com cuidado

16
Compartilhamentos
Pinterest Google+

episodio-76

Loira do banheiro, Loira do banheiro, Loira do banheiro!!!! Bom momento, querido ouvinte do Brasil (caso você esteja em outro país, a gente também te ama). Está no ar mais um CABULOSO episódio do podcast mais vacilendário da internet.

Hoje Daniel Bayer e Rafael Mordente dão descarga três vezes, entram na kombi preta e visitam as famigeradas e mais conhecidas LENDAS URBANAS.

Um verdadeiro sarapatel com a loira do banheiro, o padre enterrado na escola, veneninho no chiclete das crianças e o saudoso corpo seco do CAPETA DO VILARINHO.

OUÇA OU BAIXE:

ALTA 96 KBPS ZIP 96 KBPS

Duração: 1 hora e 12 seringas na cadeira do cinema.


OFERECIMENTO: SAPIENS SOLUTIONS

  • Hospedagem
  • Web Sites
  • Loja Virtual
  • Softwares

Avenida do Contorno, 2905, Conjunto 405 – Santa Efigênia – Belo Horizonte – MG

 (31) 3236 – 1414 – www.sapiensolutions.com.br


SEJA NOSSO PATRÃO!

CRÍTICAS, PITACOS, OPINIÕES E SUGESTÕES!

Comenta aí no post ou manda um e-mail pra gente: [email protected]

SIGA A GENTE POR AÍ

FEED

Assine o nosso Feed ou adicione o Decrépitos no seu iTunes

Post Anterior

Decrépitos 75 - Comentando Notícias Aleatórias da Semana

Próximo Post

Decrépitos 77 - Vacilendas Urbanas (Leitura de E-mails)

17 Comentários

  1. 16 de agosto de 2016 at 10:14

    FALARAM DA LENDA DO FORO DE SÃO PAULO?

    • Corredor Ortográfico
      16 de agosto de 2016 at 11:00

      ouve, porra

    • 16 de agosto de 2016 at 16:27

      E da invasão comunista liderada por eles.

  2. 16 de agosto de 2016 at 11:49

    E essa abertura com Antichrist Superstar que me arrancou um gemidaço?

  3. fscoparo
    16 de agosto de 2016 at 16:25

    Saci é uma lenda rural?

  4. 16 de agosto de 2016 at 18:52

    “Bem-vindo ao mundo dos soropositivos!”

  5. IcaroBrendel
    17 de agosto de 2016 at 02:29

    Nada mais acertado que o comentário do mordente sobre HIV: “O bicho tava pegando”.

  6. Miurause
    17 de agosto de 2016 at 09:59

    Aqui no sul a Loira do Banheiro é chamada de Maria Sangrenta e você tinha que repetir o nome e dar descarga três vezes. O que me faz pensar que em São Paulo deve ser assim também, tipo o estado deu descarga ao mesmo tempo no banheiro das escolinhas e fodeu a água.

  7. João Paulo Vilela
    17 de agosto de 2016 at 17:05

    Melhor fechamento de podcast.

    Mais episódios com temas vacimisteriosos, por favore.

  8. Juan Martinez
    18 de agosto de 2016 at 11:04

    Bom dia. Primeiramente, muito obrigado. Quase caí da bicicleta em caminho ao trabalho com o Daniel imitando o Gugu e as risadas subsequentes do Mordente.

    Sobre o formaldeido, ele é um conservante, impede que o corpo se degrade com o tempo, mas a principal parada pro corpo não se decompor é antibiótico, daí as bactérias não conseguem se reproduzir nem decompor o corpo do ex cidadão. Como o corpo não elimina mais porque está meio que… Morto, daí o antibiótico fica preservado por anos, até.

    Sobre a parada da seringa com AIDS, devia ser veiculado na época. O vírus não consegue se manter, sei lá, duas horas no ambiente. Ele precisa estar em um hospedeiro pra se manter. No caso, um hospedeiro que funcione. Há um tempo atrás rolou uma história de estarem injetando sangue infectado com HIV em BANANAS. Nunca ia rolar do vírus de manter ali, muito menos infectar alguém. Mas, claro, no imaginário popular, muita gente humilde não tem noção de como funcionam essas coisas e aí essas correntes se alimentam.

    Abraços, galera!

  9. Arnold Silva
    19 de agosto de 2016 at 20:52

    Mordente, o Lacarmélio ainda vende as suas revistinhas no sinal. Já o vi várias vezes na praça Tiradentes com a plaquinha dele fazendo propaganda. Há uma lenda que realmente é só de BH, que é a da loira do Bonfim, que diz que uma mulher loira aparece no meio de uma rua sombria à noite seduzindo homens e pedindo a eles pra levar ela pra casa pra fazer “sesho” e, quando o cara chega no endereço que ela dá, ele está nada menos que no cemitério do Bonfim, o cemitério mais antigo de BH.

  10. Mikael de Freitas
    20 de agosto de 2016 at 11:45

    Olá decrépitosos! A lenda do capetão que vai ao baile dançar e depois foge e deixa seu rastro de fogo, também é bastante popular na minha cidade natal, Guarapari no Espírito Santo. É exatamente a mesma história que vocês contaram tirando o fato de que não é um baile e sim um Forró no Bakoka’s, já ouvi muitas vezes de uns anciãos locais que a história era 100% verdadeira. Deixo aqui a música sobre o capeta do vilarinho: https://www.youtube.com/watch?v=1Fd8iXZVrX8

  11. 22 de agosto de 2016 at 10:28

    Caraaca, já ouvi todas huaiSHIAUshHAs

    Muito dahora o cast 😉

  12. 24 de agosto de 2016 at 11:05

    Eu quase morri de rir do Sirilo drogado. Busquei por fontes no youtube e só achei isso: https://www.youtube.com/watch?v=2AIECzyRDcQ

    Abraço!

  13. Altair Araujo
    1 de setembro de 2016 at 19:42

    #meninamorta
    #corposeco

  14. 12 de setembro de 2016 at 18:02

    Já comecei rachando de rir!!!