Home»Podcast»Decrépitos 11 – Peripécias da Infância

Decrépitos 11 – Peripécias da Infância

4
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Bom dia boa tarde boa noite, pequenos tiranetes atiradores de feijão! Está no ar mais um nostálgico e explosivo episódio do podcast mais amado na rua ali de baixo.

Nesta terça Daniel Bayer, João Carvalho e Rafael Mordente vão relembrar as maiores PERIPÉCIAS ABSURDAS DA INFÂNCIA. Era pra ser um episódio sobre brinquedos antigos, mas perdemos completamente o foco e acabou virando outra coisa (mas calma, o de brinquedos virá em breve).

Neste programa você vai descobrir como frutas são as melhores bolas para serem chutadas, conhecerá o mito Tililim Doidera, saberá o que fazer com 280 reais em bombinhas e descobrirá qual é o podcaster incendiário da podosfera mundial.

Aumente o som, invoque o espírito de Manoel Tobias e venha fazer parte da EDIFIGANGUE!

DOWNLOAD:

ALTA 96 KBPS ZIP 96 KBPS

Duração: 1 hora e 28 ovadas em veículos automotores.

(Se você não quiser ouvir os emails sobre o último episódio, pule para 36m40s)

ARTES DOS FÃO

COMENTADO NA LEITURA DE EMAILS

MANDE SUAS CRÍTICAS, PITACOS, OPINIÕES E SUGESTÕES!

Comenta aí no post ou manda um e-mail: [email protected]

SIGA A GENTE POR AÍ

FEED

Assine o nosso Feed ou adicione o Decrépitos no seu iTunes

Post Anterior

Decrépitos 10 - Os Bad Boys do Futebol Noventista

Próximo Post

Decrépitos 12 - O Cliente Nem Sempre Tem Razão

14 Comentários

  1. Schwedler
    28 de abril de 2015 at 04:36

    Joao, me arruma seu mordente, que te bato uma de frente

  2. Jose Maria
    28 de abril de 2015 at 06:41

    xou de bola

  3. Augusto Azevedo
    28 de abril de 2015 at 13:11

    Primeiramente, estou muito honrado por fazerem um cast com sugestão de um tema que eu dei(não querendo dizer que fizeram por que sugeri, mas vcs entenderam né) quase me sinto uma peça presente desse podcast honradíssimo e edificante!

    Enfim, gostaria de compartilhar algumas brincadeiras saudáveis que costumávamos brincar na rua. Tinha o Garrafão, que a gente desenhava uma garrafa gigante no meio da rua com uma boca fina(estilo galão de Cantina das Trevas, onde pode-se notar em foto anexa) onde tinha um pego e ele guardava a boca pra ninguém sair pra alcançar o salve do outro lado da rua. Quem saía pelos lados, tinha que pular de um pé só até chegar no salve, e basicamente todo mundo que estava fora do Garrafão e do salve tomava porrada do pego sem limites, até se salvar ou voltar pro Garrafão, valia murro nas costas, na barriga, chute e tudo mais.

    Essa era só uma das váaarias brincadeiras que a gente jogava, que basicamente eram desculpa para as crianças se esmurrarem e se baterem, anos 90, outra época…

    Abraços e beijos de luz!

    Parabéns João pela paternidade, como já disse e repito, irá assistir muito Babar.

  4. Thays
    28 de abril de 2015 at 16:58

    A música do diablo 2. *u*

  5. hugoeustaquio
    28 de abril de 2015 at 20:45

    Grande haikai!

  6. Arthur De Castro Reis Mauricio
    28 de abril de 2015 at 23:53

    podia rolar um sobre Bullying, só pra ouvir de novo as historias do João fudendo o xistose

  7. Edmundo
    29 de abril de 2015 at 02:10

    Daniel, SEJE inteligente e programe essa bosta de site pra que os links abaixo do podcast abram abas novas no browser. Porque tentar abrí-los enquanto se ouve o podcast e sair do post DÓI NAS BOLA.

  8. Pinto Assado
    29 de abril de 2015 at 14:15

    dá pra eles então

  9. Pinto Assado
    29 de abril de 2015 at 14:18

    qnd criança passei mais tempo em hospital engessando perna, braço… só o joelho esquerdo foram 5 vezes, ombro umas 6, dedos nem lembro mais uahueuauheae. só brincadeiras saudaveis, tipo 7 pecados com coco q só acabou depois de nego ter o dedão amassado literalmente

  10. Augusto Azevedo
    30 de abril de 2015 at 12:18

    ?? tá né.

  11. Pinto Assado
    30 de abril de 2015 at 20:07

    já que tudo q é podcast já vez um especial dos participantes jogando rpg, pq não fazem um vcs jogando Magic!!!

  12. Guilherme Teles
    2 de maio de 2015 at 13:11

    João, seje meu pai!

  13. Guilherme Teles
    4 de maio de 2015 at 20:52

    João (L)

  14. Will Silva
    25 de novembro de 2015 at 00:54

    lanche de lactoVACILOS!